sexta-feira, 6 de março de 2009

Especial Watchmen: Filme e Obra Original



Quem realmente gosta de quadrinhos com certeza já leu ou pelo menos já ouviu falar em Watchmen, obra-prima de Alan Moore e Dave Gibbons, que junto com a obra Batman – O Cavaleiro das Trevas, de Frank Miller (não confundir com o filme de Christopher Nolan de mesmo nome) revolucionaram os quadrinhos de super-heróis nos anos 80 para sempre. Foi a partir daí que os quadrinhos de heróis ganharam uma maior complexidade , seus personagens ganharam pronfudidade, e uma linha tênue separava o bem e o mau. Watchmen foi a única HQ a figurar na lista dos 100 melhores livros publicados em língua inglesa de todos os tempos pela revista TIME. Originalmente publicada em 12 edições, a obra era considerada infilmável por muitos, algo parecido já tinha acontecido quando decidiram filmar uma tal “obra do anel”, lembram? E deu no que deu.

A obra do mestre Alan Moore havia tempo rondava Hollywood, este que nunca foi a favor de tal adaptação, vide desastres cinematográficos que cometeram com outras obras suas, como A Liga Extraordinária e Do Inferno. Desde os anos 90, o projeto já tinha passado pelas mãos competentes de diretores como Terry Gilian e Guillermo Del Toro, mas foi depois que os direitos da obra voltaram para a Warner (antes pertencentes a Fox) e que Zack Snyder, fã fervoroso da obra, fez sucesso ao adaptar outra Graphic Novel de sucesso, 300, de Frank Miller, que o projeto finalmente engrenou.

Apesar de sempre haver aqueles fãs que não conseguem entender a diferença entre uma “transposição” e uma “adaptação” para outras mídias, até que o filme sobreviveu bem a todo o processo. Quadrinho é quadrinho, cinema é cinema. Para a melhor fluidez da trama e um visual mais crível, toda obra de quadrinhos precisa haver uma ou outra adaptação quando vai se passar da nona arte para a sétima arte. Quando surgiu as primeiras imagens dos heróis fantasiados de Watchmen em carne e osso na internet, as opiniões se dividiram, mas uma coisa é certa, Zack Snyder teve peito, uma por segurar a barra até o final e defender sua visão junto aos fãs, e outra, por lutar para que os produtores que movem o cinemão de Hollywood não conseguissem mudar a alma da obra original para que fosse mais comercial e digerível. Até porque o motivo do sucesso da Graphic Novel na época foi desmistificar o conceito super-herói e abusando de referências dos quadrinhos de heróis da época. O filme manteve este espírito, apenas trocando os quadrinhos pelos “filmes de super-heróis” que se tornaram quase um gênero específico. Um bom exemplo disso, é o uso dos mamilos no uniforme de um dos personagens do longa, referência clara aos mamilos do Batman de George Clooney, no lastimável Batman & Robin.

E nesta semana, aproveitando o hype do lançamento do filme nos cinemas, a Panini finalmente lançou por aqui a edição definitiva de Watchmen, a obra completa em papel especial, capa dura e várias páginas extras contendo os bastidores da obra. Para quem ainda não leu, não existe melhor momento, pois neste formato, você poderá desfrutar da obra por inteiro com a melhor qualidade gráfica já dada a ela. Em seguida vá correndo ao cinema conferir o longa de 2 horas e 40 minutos. Aí então é só esperar o DVD dos Contos do Cargueiro Negro, animação com dublagem de Gerard Butler, que sairá direto em DVD sobre a HQ que é lida por um jovem dentro da história de Watchmen, que é usada como metáfora para a trama. É a HQ dentro da HQ. Como inserir os contos no meio do filme iria ficar inviável, até por causa da duração, Zack Snyder decidiu lançar uma animação em paralelo ao lançamento do filme.

Então para se ter a experiência completa, leia a Graphic Novel, assista ao filme, alugue ao DVD. Nunca é tarde para se apreciar uma obra desta magnitude, que com certeza ainda perdurará por muito tempo no imaginário das pessoas. Só resta saber agora, se o filme conseguirá fazer o sucesso comercial esperado, por não seguir as regrinhas básicas do filme de super-herói que o público está acostumado a ver. Pelo menos depois de Batman – O Cavaleiro das Trevas ter elevado o nível do gênero a um novo patamar, podemos ter esperanças.

2 comentários:

H2a disse...

bem... assisti o filme e fiquei de boca aberta!
é muito bom... mesmo com vários fãs.. não terem gostado (só pq o Moore não aprova..e inventam outra desculpa) ..o filme é otimo... mas ajuda se ler a hq( que é ainda melhor)...
não acredito que as pessoas normais (sem conhecimento hauhsuahsuah) gostem do filme... já que precisa entender a idéia geral e não as lutinhas bacanas... eu quero rever o filme mais uma duas vezes... assim como fiz com a hq... pq uma coisa temos que ver...mesmo com o final alterado e pequenas mudanças...a menssagem continua a mesma... Zack snyder conseguiu adptar e melhorar ( achei melhor o final...tirando os clichês de filmes normais rsrss)...
vale realmente a pena ver... e quem sabe daqui alguns anos..as pessoas percebem que esse pode ser o novo " blade runner" ...mas é dificil fazer sucesso depois de batman TDK...(que segue todas as regras que o povão gosta) e é um exelente filme...
então sem mais delongas rsrs... leia a hq e corram para o cinema!

Caio Vieira disse...

ola equipe dimensão particular, eu gostaria de fazer uma troca de links, ficaria muito grato
se voces aceitarem muito obrigado! Meus blogs são bubasuperblog.blogspot.com e blogdicas.com,
se aceitar deixe um comentario ou mande um email para caiovvieira@mail.com.