quinta-feira, 29 de maio de 2008

Uma Trilogia de Cinco Livros



Hoje venho falar de uma das séries mais populares da literatura inglesa e mundial. Trata-se de O Guia do Mochileiro das Galáxias, livro escrito pelo autor e radialista britânico Douglas Adams.

O livro narra de forma muito bem-humorada a história de Arthur Dent, um típico inglês que, num dia comum, descobre não só que Ford Prefect, um de seus melhores e únicos amigos, é um extra-terrestre, mas também que a Terra está prestes a ser destruída pelos Vogons (uma raça alienígena extremamente burocrática) para dar espaço a uma nova via intergaláctica.

Com a ajuda de Ford, Arthur foge momentos antes da demolição do planeta, pegando carona clandestinamente em uma das espaçonaves Vogons. Quando são detectados, o comandante da Frota de Demolição Vogon, Prostetnic Vogon Jeltz, não hesita em expulsar e abandoná-los à deriva no espaço. Mas, em um incrível golpe de sorte, a dupla é resgatada pela nave Coração de Ouro, comandada por Zaphod Beeblebrox, presidente da Galáxia e Trillian, a terráquea que fugiu com Zaphod, logo depois de tê-lo conhecido em uma festa, seis meses antes da demolição da Terra. Outro personagem de destaque na trama é o robô Marvin, um robô maníaco depressivo e o melhor personagem da saga, cujo desprezo pela vida só não se compara à sua depressão crônica e ao tamanho de sua inteligência.
Assim começa a jornada pelo Universo em busca da Pergunta Fundamental da Vida, do Universo e Tudo Mais que os fãs conhecem muito bem, sempre guiados por um fantástico livro de viagens, o guia do mochileiro das galáxias.

De acordo com o próprio autor, o Guia era uma trilogia de 5 partes (é isso mesmo), formada pelos seguintes livros, "O Guia do "Mochileiro das Galáxias", "O Restaurante no Fim do Universo", "A Vida, o Universo e Tudo Mais", "Até Mais, e Obrigado pelos Peixes" e "Praticamente Inofensiva". Todos foram relançados a poucos anos pela Editora Sextante. Em 2005, foi lançado pela Touchstone o longa metragem baseado no primeiro livro da série. Ainda assim existem várias diferenças entre a história do livro e o filme, todas acrescentadas pelo próprio Douglas Adams que sempre criou um roteiro diferente para cada versão do Guia.

Ainda não li a coleção toda, apenas os três primeiros, mas com base neste posso afirmar que se trata de uma das obras mais sarcásticas, fazendo paralelo com a própria política atual, o livro é atualíssimo e muito engraçado, no melhor estilo Monty Phyton de se fazer humor inglês.

6 comentários:

Lobo disse...

Ja ouvi falar nesse livro em um filme xD
deve ser bem legal mesmo, só o titulo ja nos traz uma senssação se humor :D

Fodasticos Da Net

madrugada billing disse...

Instiguei a ver o filme. Estou meio sem paciência com livros. Leio só os de linguagem simples e direta. Estou até meio desanimado de buscar novos. Abraço.

Rodrigo disse...

cara, como eu queria ter esse dom da leitura, mas infelismente não tenho!

Yu disse...

eu naum li os livros.. mas vi o filme!!!

e é muiitooo divertido

vc ficou sabendo q dia 25 agora foi o "dia da toalha" em homenagem ao filme??
muito legal!!

bjobjo

Prii Persi disse...

Já ouvi falarem muito bem deste livro. Espero sinceramente poder ler o mesmo. Boa semana, grata pelas dicas literárias.


Beijos.

Prii Persi disse...

Ah, favoritei se blog. Assim poderei me deliciar com seus posts sempre.

=)